Pesquisar no 'My Way'

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Outra Vez - Voz e Violão



Você foi...
O maior dos meus casos
De todos os abraços
O que eu nunca esqueci

Você foi...
Dos amores que eu tive
O mais complicado
E o mais simples pra mim

Você foi...
O melhor dos meus erros
A mais estranha história
Que alguém já escreveu

E é por essas e outras
Que a minha saudade
Faz lembrar
De tudo outra vez.

Você foi...
A mentira sincera
Brincadeira mais séria
Que me aconteceu

Você foi...
O caso mais antigo
E o amor mais amigo
Que me apareceu

Das lembranças
Que eu trago na vida
Você é a saudade
Que eu gosto de ter
Só assim!
Sinto você bem perto de mim
Outra vez...

Me esqueci!
De tentar te esquecer
Resolvi!
Te querer, por querer
Decidi te lembrar
Quantas vezes
Eu tenha vontade
Sem nada perder...

Ah!
Você foi!
Toda a felicidade
Você foi a maldade
Que só me fez bem
Você foi!
O melhor dos meus planos
E o maior dos enganos
Que eu pude fazer...

Das lembranças
Que eu trago na vida
Você é a saudade
Que eu gosto de ter
Só assim!
Sinto você bem perto de mim
Outra vez....


sábado, 18 de dezembro de 2010

O meu Eu Chico - Lado feminino - Morena


"Ao despertar de meus olhos a surpresa do seu romantismo. Indagou se dormi bem, me trazendo o café na cama. Eu parecia tola olhando pra você com meu sorriso de menina. Depois do café, me beijou sorrindo. No pé do meu ouvido falou palavras tão bonitas...

Eu ainda de camisola, por um segundo me perguntei as horas. Mas quando seus dedos finos tocaram minhas costas, o arrepio me fez esquecer. Esqueci de mim, pensei só em você.

Mas chorei. Quando pensei em te perder. Você menino que beija minha pele morena de menina. Não sei se sou suficiente pra te prender. O que faço pra te deixar aqui?

Eis que minha lágrima, e depois minhas lágrimas foram aos poucos caindo nos seus ombros... Eu me sentia tão bem ali abraçada contigo. Seu cheiro forte um suor diferente me encanta. E um pouco me exita.

Mas não é, para espanto meu, isso que te atrai. Você segura meu queixo, puxa meus olhos para os seus, passa a mão em meu rosto dissipando minhas lágrimas.

Você não precisa dizer, eu leio seus olhos. Parecem cristais caramelados. Eu fecho os olhos e você me entende. Eu quero saber se você vai ficar.


E eu sei quando meus lábios começam a ser tocados por seus dedos, e depois pela sua boca.

Eu tenho a resposta no sabor do seu beijo. Que vai nos levar de volta para..."


Estava ontem vendo Som Brasil especial Chico Buarque, e conversando com Verônica Rodrigues pelo msn, quando eu falei sobre as músicas do Chico que tem vozes femininas. Tive então a ideia de eu escrever um texto feminino, e ela um masculino. Esse foi o meu resultado.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Ela vem do sol... Aqui vem o sol

E ela desceu do céu, veio ao meu encontro e eu encontrei a felicidade...
Eu sinto seu perfume.
Seus lábios doces de meu.
Ela desceu do sol, minha pequena querida.

E o sol está vindo.
E agora está tudo bem...

Eu olho em sues olhos...
Me acalmam...
Ela é iluminada...
Ela vem do sol
Ela virá do sol...

Meu sofrimento acabou, com o sol.
O sorriso puro e verdadeiro em minha vida
Que veio com você.

E solidão vai acabando...
Você me iluminando...
Você veio do sol pra mim.


_________________
Estava ouvindo Here Comes The Sun dos Beatles, e pensei como ficaria mudar uma palavra no título... Pensei She Comes The Sun: Ela vem do sol... E ouvindo a música fui escrevendo esses versos...

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Alegria Plena


Lógico poderia viver.
Eu conseguia antes.
Tudo sempre foi simples.
Índico ao coração o caminho.
Caminho seguro certo de onde estou.
Indo em direção a você
Amor é você.

Perdido, talvez eu esteja.
Estou correndo e busco esse amor.
Reluto, luto, descubro que não posso fugir.
E ainda assim você tão longe, tão perto...
Intimamente não sei o que dizer.
Raiva...
As palavras do meu coração não saem por minha boca.

Coração bate mais forte.
Olho para você e me deslumbro.
Rainha do meu coração, ou melhor minha princesa.
Repito a mim mesmo mas não consigo.
Expressar esse sentimento é muito mais difícil.
Imaginei-me com você, simplesmente abraçados.
Assim espero poder ficar para sempre contigo.

De tudo o que falo ainda parece pouco perto do que sinto.
E realmente é muito pouco.

Mas o que deveria dizer, já disse e repito sempre.
Ouça bem minha princesa o que aqui ao fim vou lhe dizer.
Raio de sol que é você...
A razão do meu viver...
Estes versos eu quero terminar dizendo:
Sempre amarei você.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Telefonema

Olho pela janela.
Pareço um bobo, ninguém me vê pelo vidro fume.
O celular toca... Arrepio... Ela está chamando.
A minha voz falha...
Ela tem açúcar na voz... É tão doce...
Me encanta.

Doce, não sabemos o que dizer.
Me sinto de volta com 12 anos.
Tão fácil tão difícil...
Apaixonado de verdade.

Passa um ônibus na rua, não consegui ouvir.
Me sinto um idiota, mas peço pra ela repetir o que disse.
Explico o porque.
Ela me encanta mais e mais.

Ela não tem mais assunto
Eu também não...
Eu fico triste.

Eu te amo, eu falo.
É de coração, eu sei.
Não sei se ela sabe que é.

Ouço um suspiro de admiração...
Ela também me ama. Isso que me importa pra mim.

Me despeço...
Não sabia que seria tão difícil só desligar o telefone.
Mas é. Parece estar levando um pedaço de mim junto.

'Te amo'
'Também te amo'

Desligo, respiro e olho pela janela...
Os carros passando, espero um tempo, e saio do carro...
Não vou aguentar ficar ali pensando no meu amor.

Ela ainda não sabe que já é tudo pra mim.

sábado, 24 de julho de 2010

108 - Um dia depois

Já era de tarde quando eu fiquei pronto. Coloquei uma camisa branca por baixo e a tricolor número 4 por cima. A última vez que fui ver o jogo do flu, fiquei do lado de fora.

Chegando na rodoviária, encontrei um amigo flamenguista e disse pra onde ia. Lógico, era meu primeiro jogo no Maracanã.

Paramos na lanchonete compramos um biscoito... Minha ansiedade era meio-a-meio com o otimismo. Medo ficava lá no fundo não procurei ele.

Entro no ônibus me acomodo na janela... Um frio danado pelo ar condicionado. Chegando no Rio a felicidade toma conta... É inegavelmente uma cidade que eu adoro.
Lanche, banheiro, taxi... Chegamos. Av. Radial Oeste, Maracanã. Já é noite eu não consigo nem me preocupo em pensar o quanto vai demorar pra entrar. A fila foi rápida, e com o ingresso no bolso, fui andando... Aqui (re)começa essa história.

A palavra que me vem a cabeça é 'batismo de fogo'. Li uma vez no jornal e acho que é o que se encaixa no momento.

videoSubi uma das rampas Sagradas: a do Belini. Ouvir o hino tocar foi sim o sinal de que era a minha vez. Estava no estádio que transpira história por seu cimento, por sua tinta, por seu gramado.

Andando, andando, andando, andando... Chegamos na entrada da arquibancada Amarela. E ai sim, eu quase chorei. Não teria problema chorar, mas a emoção veio junto com o deslumbramento.
video
Achamos o lugar pra sentar... e deslumbrados com o campo gigante.... Não encontrei meu amigos da Arena, infelizmente. Depois fui saber que estavam a 100 metros de distância. Uma miséria para o tamanho do Maracanã.
E então... Eu vi... estava dentro da festa. Daquela festa que eu vi e sempre admirei pela tela da TV: O pó de Arroz. Passou voando por mim. Eu estava lá... Emocionante.
video

E então o jogo começou. E entendi porque Nelson Rodrigues comentava o Além em seus textos. Existe algo mágico no jogo do Fluminense em casa. Mágico. Os detalhes que a Tv nos trás nos fazem perder essa magia. Seria muito mais emocionante um jogo sem narração, e sem 54 câmeras filmando todos os detalhes. Pois é assim um jogo de verdade.

Foi emocionante, foi assustador quando o Cruzeiro atacou. Mas o primeiro tempo acabou morno. E fui eu fazer mais uma marca da torcida: Mudar de arquibancada: De uma Amarela para a outra do outro lado. E fiquei atrás do gol de Fábio...
E no momento que o Fluminense estava PIOR, repito PIOR no jogo, eu vi os Deus do Futebol se manifestarem na minha frente. Escanteio pro Flu, Conca na cobrança e Leandro Euzébio, que estava muito mal na partida fuzilou o gol... Foi só um nano-segundo pra respirar e berra GOLLLLLLLLLLLLLLLLLL!!!!!! Mais rápido saquei o Celular eu filmei a festa da torcida:

video
E mais festa com O Show Tá Começando:
video

Confesso: A mim o jogo desligou na hora da gol até parte do fim. Eu não saberia descrever lance nenhum. Até porque sai um pouco antes do fim para poder pegar o último ônibus de volta a casa.

Nada nem sair antes me tirou a felicidade de estar ali. Eu diria que é impossível descrever o que eu senti naquele momento. Mas aqui eu tentei pelo menos.
Cheguei a rodoviária e vi o fim do jogo. Chegamos aos 46... Eu, meu pai, meu irmão... Nos abraçamos e ali eu agradeci a Deus. Não estava lá quando agradeceram a torcida, mas eu me senti honrado por ter estado ali. Por saber que era pra mim também aquele agradecimento.
E dentro do ônibus de volta vendo vários caros com motoristas com camisas de três listras nas mangas eu pensava em cada detalhe do jogo... Mas só ficava na cabeça a emoção sentida.

domingo, 4 de julho de 2010

A Simplicidade de um Rei

Roberto Carlos vai ser tema da Beija Flor ano que vem. E eu estava eu lendo o blog Roberto Carlos Braga do meu brother James Lima, quando vi que ele estava vendendo a camisa oficial do enredo. Então venho aqui para divulgar também com vocês esse ótimo achado!

Ela está sendo vendida por 55 reais + frete na loja da Beija Flor. Mas no RCB, você pode comprar por 45 reais (frete incluso) entrando em contato pelo email contato@robertocarlosbraga.com.br .

É importante frisar que a camisa vendida lá não é falsificada, mas, exatamente, a mesma que é vendida pela Beija Flor, e foi conseguida com os fornecedores da escola.

Outra hora escreverei sobre esse carnaval que vem ai ;)

domingo, 6 de junho de 2010

The Music Never Ends...

Como eu poderia, visto tudo o que passou em mim, deixar de amar você?
Eu não saberia explicar como todo sentimento que habita cada parte do meu corpo teria desaparecido.
Nunca acaba.

Talvez eu realmente não queira. Por isso não acaba.

É, é por isso mesmo.

É minha inspiração que vem dessa dor maldita. A culpa é sua! Sua, pela dor que eu estou sentindo! Sua, pela sua pele macia, que me encanta o toque suave como a seda; seus olhos de brilho cintilante; seu sorriso de menina criança mulher sempre marcante. O teor da sua voz, que é capaz de me comandar como um brinquedo, mas que não sabe desse poder.

Traiçoeiro meu coração me confunde mais. Quando peço a ajuda, a cabeça, que não aguenta mais sofrer, que quer um fim, fim que o coração estúpido vagabundo não quer, que quer rastejar aos seus pés mesmo que pareça o fim, e na verdade é... Mas a cabeça, sim ela, não aceita ajuda, para que mudar por um amor?, ela me pergunta. E eu não sei responder.

A culpa é minha. Minha, porque não tento me desvencilhar desse amor. Minha, porque te exalto, te amo, te louvo mais do que qualquer outro homem são faria. Minha, por ter sentidos tão fracos que explodem de dor longe, e de alivio perto de você. A culpa é minha enfim pela minha existência tão questionada por mim mesmo. Minha cabeça não tem a resposta. E meu coração traiçoeiro, vagabundo e muito astuto diz que a razão é você.

Do que adianta eu escrever? Do que adianta você ler? Te toca o que eu escrevo? Se sim por que não faz nada? Tem medo de mim? Chance é a palavra chave que quero que deixe de ser palavra, e se torne ação.

09/12/09 - 01:37
______________________________

How do you keep the music playing?

How do you keep the music playing?
How do you make it last?
How do you keep the song from fading too fast?
How do you lose yourself to someone?
And never lose your ways
How do you not run out of new things to say?
And since we're always changing
How can it be the same?
And tell me how year after year
You're sure your heart will fall apart
Each time you hear his name
I know the way I feel for you
It's now or never
The more I love the more that i'm afraid
That in your eyes I may not see forever..
Forever...

If we can be the best of lovers
Yet be the best of friends
If we can try with everyday to make it better as it grows
With any luck, then I suppose
The music never ends

I know the way I feel for you
It's now or never!
The more I love the more that I'm afraid
That in your eyes I may not see forever
Forever...
If we can be the best of lovers
Yet be the best of friends
If we can try with everyday to make it better as it grows
With any luck, then I suppose
The music never ends

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Você Vai Ser Minha Canção...

Eu sei que quando houver silencio,
quando não puder ouvir nem minha respiração,
eu vou sentir medo.
Se as melodias que eu quero cantar
eu não contar, nem encontrar, para você...
E tudo está fora do seu ritmo...

E eu tenho momentos que nem sei o que canto.
Canto sons que nunca cantei.
E eu estou perdido.
Eu preciso de alguma coisa diferente.
Nada do que já ouvi...

Eu nunca encontrei as palavras certas...
Tudo o que eu preciso dizer pra você...
E com isso eu me perco nas canções, melodias, acordes...
Me perco em você...

Eu quero você...
Você é tudo, e....
Você vai ser a minha canção, eu sei...
Sabe por que?
Eu não vou poder viver, sabendo que estou errado.
Eu não vou poder viver sem a minha canção.

Diego Bachini Lima - 21/05/2010 - 22:22
poema inspirado no tema da, e na música You Will Be My Music de Joe Raposo

sábado, 24 de abril de 2010

Amor rascunhado


Eu sei o quanto você é importante para mim.
Eu sei que um dia você vai mudar, e me deixar te amar.

Me perdoe palavras simples, versos mal elaborados, mas só nessa simplicidade tentei quantificar meu amor.
E um dia vou saber por que não posso ser o seu amor.

A noite termina para mais um dia, e só consigo pensar em você
Quem sabe o sol me traga também você.

E eu nem sei porque deixo de amar você.

Diego Bachini Lima 03/02/2010

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

A Estrada - Diego Bachini Lima


Eu nasci em um hospital a beira de uma estrada.
A estrada cruzei em boa parte da minha vida.
Ela liga o meu passado, meu futuro e meu presente.

A estrada mata, me preocupa. E eu temo as vezes atravessa-la
O inicio da estrada me fazia mal quando criança. Curvas demais.
O meio da estrada passa minha infância, e ali algumas vezes sem medo atravessei

Um pouco mais além a estrada eu respeito.
Ali a velocidade aumenta, as curvas abrem, e o perigo anda do lado.

Eu já ouvi mortes na estrada que corta minha vida.
Eu vi acidentes, e por isso tenho respeito.

Desenho cunhado em barro, coberto de asfalto.
A estrada é o caminho que vai do meu passado aos outros passados.
Passados de minha família
No seu lugar que pra mim é o início, termina o meu presente, e começa o meu futuro.

A estrada eu respeito, e peço a Jesus e Nossa Senhora proteção.
Porque eu sou sim filho de Deus, mas por essa estrada passam mais um milhão.

Diego Bachini Lima - 18/02/2010